HOME
Não existe pessoa que não seja chamada por Deus a ser mais daquilo que é. Todo ser humano é chamado a viver, conviver, crescer espiritualmente e também atingir sua perfeição de criatura (que a Igreja define com santidade), dentro de um estado de vida que se sente chamado a viver.

Portanto, podemos falar que todos são vocacionados: Deus é Pai de todos e a todos chamou a vida, e se nos chama a existência, nos chama também para uma realização como pessoa e a participar e fazer acontecer o seu Reino, cada um de sua maneira, dentro de sua realidade de vida.


Deus chama todos para a realização de seu pleno amor, mas dá a cada um a liberdade de responder: SIM ou NÃO.

Num país neo-liberal, onde o consumismo, o modismo, o competivismo, o eficientismo, o individualismo, o egocentrismo e a ambição procura dominar as pessoas é muito difícil parar para escutar a voz de Deus, que continua chamando a todos para uma vivência no amor e na fraternidade e é mais difícil ainda abraçar os conselhos Evangélicos de pobreza, castidade e obediência, onde o privilégio é ter poder, que Jesus não obrigou mas apenas aconselhou àqueles que querem seguí-lo de perto.

Porém aquilo que parece impossível para o ser humano é possível para Deus. Aquilo que pode parecer loucura para o mundo não o é para aquele que "Vai...deixa as redes..." porque quer ser totalmente livre das coisas que prendem o coração e não levam à um compromisso com a vida. O seguimento não é difícil porque cre nas promessas de Jesus: "Aquele que deixar pai, mãe, casa, filhos e riquezas por causa do Reino receberá cem vezes mais...". Querem testemunhar com a própria vida acolhendo a proposta de Jesus: "Se queres ser perfeito vai, vende seus bens, distribui aos pobres, depois vem e segue-me". Estes que acreditam e confiam em Jesus, sabem que Ele não quer divisões de classes, pregou a igualdade e, embora fosse rico se fez pobre. Ele não nos pede aquilo que não podemos fazer, apenas pede para que tenhamos um pouco de atenção para o outro, que dediquemos ao diálogo fraterno e tenhamos a capacidade para um amoroso serviços aos irmãos e irmãs que a nossa sociedade tem colocado à margem: os doentes, os idosos, os jovens e as crianças que esperam resposta qualificadas de vida.

Fiéis a vocação cristã, entendem anunciar a presença de Cristo na história da humanidade, história de sofrimentos, de abandonos, de gritos e gemidos, impregnados de esperança naquele que, desde sempre nos pensou, amou e sustenta até a realização da grande esperança que é a paz e alegria sem limites e confins.

Exemplos claros de quem acredita desta forma são os consagrados ao Senhor na vida religiosa (estado de vida que muitos acolhem para viver com maior liberdade de amar e servir). Os consagrados são geradores de vida para Cristo e a sociedade, vidas que por muitas vezes estavam na lata do lixo, mas que voltam a ter sua dignidade restituída porque alguém a acolheu. CUSTÓDIO DA VISITAÇÃO Com a iluminação do Espírito Santo nasce no dia 31 de maio de 1988 a Associação Laiscal, os chamados



CUSTÓDIO DA VISITAÇÃO

Estes estão empenhados a irradiar tal mistério da Visitação. Sendo fiéis ao nosso carisma, eles conscientes da própria e particular vocação, são chamados a viverem com tempestiva atenção, com o exemplo de Maria testemunhando e irradiando no mundo, sendo profetas do Pai, para o anúncio da Esperança.

"A Associação é aberta aos jovens, adultos e casais que queiram empenhar-se, cada um segundo o próprio estilo de vida, os pessoais dons da natureza e de graça, para viver o carisma do Instituto das Servas da Visitação, com a finalidade de apoiar o apostolado e sustentar a expansão das obras apostólicas".

Portanto, os custódios da Visitação são chamados a:
1. protrair no tempo a visita do Senhor à humanidade, ir ao encontro dos outros sustentados pelo mesmo amor de Deus para que a humanidade possa ser "tocada" por Deus e fazer com que a onda benéfica da Salvação avance no mundo.
2. Com Maria, colocar-se e permanecer na estrada do mestre de "caridade", que se faz Dom, serviço alegre aos irmãos e irmãs, com grande atenção e sensibilidade aos "sinais" concretos que Deus coloca diante de cada um.

foto 30

O custódio deve estar atento aos apelos do Pai.
Deus interpela, onde alguém o busca, Deus oferece. Onde alguém luta, Deus se faz presente. Onde alguém serve, Deus se alegra. O nosso Deus é um Deus encarnado na humanidade: Tive fome, sede...era peregrino, me socorrestes... (MT. 25, 31-40) A Associação é aberta também para sacerdotes e jovens que se preparam para o sacerdócio. A presença deles é considerada um Dom de Deus porque além de animar a espiritualidade em vários níveis, se colocam quais irmãos, pais e amigos dos Custódios da Visitação.




OS APÓSTOLOS
Há 12 anos alguns moços da Diocese de Borongan (Filipinas) pediram para ajudar as irmãs na missão. Padre Zanisi, missionário os acolheu em sua casa e ajudaram muito também as irmãs. Após um ano e seis meses chegaram na Itália e começaram os estudos, aprendendo o idioma local. Quatro voltaram às Filipinas e dois ficaram: Michele que logo será ordenado e Cléo que recebeu as ordens menores e continua estudando no seminário na diocese de Anagni e deverá ser ordenado diácono em 2002. No momento os Apóstolos da Visitação estão incorporando o missionário de Borongan à associação local dos custódios da Visitação, onde também o Padre Zanisi fez parte.