HOME

ITÁLIA (CASA GERAL) - 29 de junho de 1978

Asilos, hospitais, formação religiosa, pastoral vocacional e assistência familiar.

 

 

 


BRASIL - 02 de fevereiro de 1986

Saber Doar-se
Com Maria Primeira Missionária

Maria é o modelo de envio a quem tem sede, fome da palavra que restitui a Paz, que dá alegria infinita.

É olhando para ela que nossa Madre diante do Senhor em oração e depois com o seu conselho nos adverte na Itália (onde até então encontrava-se centrada a Congregação), que precisávamos dar um novo passo com alegria, inclinar-nos até as misérias e o sofrimento da humanidade, mais precisamente num País da América Latina chamado Brasil. Num mistério de sofrimento que aparece mais desconcertante, se não mesmo impensável.

No primeiro momento partiu a própria Madre acompanhada pela Irmã Natália, que depois de sete meses tornará estavelmente. Encontra-se nas pequenas comunidades inseridas na dura realidade histórico contingente, pessoas acolhedoras, dentre elas o Bispo D. Emílio Pignoli que acolhera o propósito de instalação de três Servas entre os mais pobres da Vila Japão, no Sul do Estado de São Paulo, quais testemunhas de fé em Cristo.

O sofrimento aperta em todo lugar onde falta tudo, portanto, as Servas mesmo sem falar a língua, não podem comiserar as forças humanas. O seu número é exíguo, mas não têm medo de arriscar e no dia 28 de janeiro de 1986 chegam ao Brasil as três Irmãs que mesmo sendo idosas não se isolam diante do sofrimento dos outros, mas buscam moradia simples, se compactuam, sofrem e amam os pobres que as recebem com o mesmo júbilo de Isabel, cheia de alegria porque recebia a mãe do Salvador.

Mesmo em meio as dificuldades e desafios permanecem alegres com muita paz! Buscam com a ajuda da fé não serem fantasiosas, mas corajosas, simples e generosas diante de cada sinal de sofrimento. Vivem uma experiência de amor-doação e serviço ao pobre que não faz exigências, mas vai onde tem um coração aberto, disponível para acolher sua pobreza.

 

Deus Pai Providente
A Partilha se faz vida

A "opção por Deus" confere um rosto preciso à comunidade, produz solidariedade e realiza a unidade.

Nos diversos lugares de missão, todas as Servas da Visitação têm uma história para contar, onde Deus se marca providente atendendo seus pedidos nas necessidades.


Assistência a famílias necessitadas, abrigo de crianças abandonadas, trabalhos em paróquias, pastoral vocacional e formação religiosa.

 

Os Laços de Amor com as Crianças
A missão na Vila Acalanto (16.06.1992)

A solidão, a privação de afeto da família, primária urgente necessidade das crianças indesejadas, abandonadas, bate na porta das Irmãs que não hesitam em responder o "Eis-me aqui" com a disposição de quem acredita firmemente que o convite de Deus não é somente um carinho..., pode ser de uma palavra que "corta", que queima, que nos "arranca" a tenda para colocá-la em outro lugar.

É a Vila Acalanto, sempre na periferia de São Paulo, na diocese de Campo Limpo, que na retrospectiva de um início "milagroso" querido por Deus, um broto inesperado que criaturas de zero a quatro anos de idade esperam pelas Servas.

O essencial tem sempre um rosto: os rostos de mais de trinta crianças que se agarram aos cuidados de amor - resposta, encontram a proteção de quatro "Mães" que com o sim a Deus na alegria transformam o sofrimento em "tranqüilidade de um sorriso novo" aos pequeninos, preferidos de Deus.


Sem a menor experiência para cuidar de crianças, muitas madrugadas as Irmãs corriam para hospitais com as crianças que, por muitas vezes, tinham apenas um resfriado. Sempre na alegria, doando muito amor, carinho com muita ternura e paciência, encontram a grande recompensa quando dos seus braços saem estes pequenos para o seio de uma família que dará continuidade ao amor.

 

Um Pouco de História
Também respondendo a um apelo ao qual "todos somos chamados", em abril de 1975 um grupo de casais fundou a Associação Cristã de Casais, com o objetivo de servir ao semelhante, na pessoa da criança. Criou-se então a Vila Acalanto, uma casa que pudesse abrigar um número limitado de menores carentes, só que em condições especiais. Tais condições traduziam-se em não só abrigar crianças desamparadas, como também dar a elas uma realidade de vida em família e em comunidade. Por isso um número limitado, para que cada um pudesse ter carinho e atenção especial.

Através de uma orientação adequada, determinou-se que as crianças não deveriam ter mais de 1 ano, fortalecendo nelas o conceito de vida em grupo e possibilitando, de forma mais apropriada, a construção de novas famílias.

Este esforço teve muito sucesso, mas no começo dos anos 90 passou por sérias dificuldades e, conforme um pedido expresso do Bispo de Campo Limpo, Dom Emílio Pignoli, as Servas da Visitação assumiram em 1994, junto a um grupo de leigos , a administração desta casa.

Em um terreno doado, foi construído um prédio que tem capacidade de abrigar 50 crianças, contando sempre com a colaboração de um grande número de associados e algumas empresas.

Nestes anos mais de 500 crianças passaram pela Vila e a grande maioria está hoje em novos lares. Todas as crianças chegam através dos poderes públicos. Temos conseguido provara nossas idoneidade enquanto Instituição, sendo reconhecida de Utilidade Pública Municipal, Estadual e Federal.


 


FILIPINAS - 09.04.1988

Creches, casa de recuperação para crianças desnutridas, hospitais e formação religiosa, trabalhos em Paróquias e pastoral vocacional



 


POLÔNIA - 08.09.1993

Creches, trabalhos em Paróquias, escolas, pastoral vocacional e formação religiosa.



 


ÁFRICA - 02.07.1997

Assistência a famílias necessitadas, formação religiosa, pastoral vocacional e trabalhos em paróquias.